Araucária investe no transporte coletivo pensando no benefício econômico e social para a comunidade

Os números ajudam a entender a adesão dos moradores de Araucária ao sistema de transporte local nos últimos anos a partir das importantes medidas de estímulo adotadas pela Prefeitura

105
Foto: Carlos Poly
Publicidade

Não é de hoje que a valorização do uso do transporte coletivo é vista por especialistas como uma ação importante para melhorar o trânsito e também para reduzir a emissão de poluentes nas cidades. Araucária tem se destacado ao longo dos últimos anos por conseguir, por meio da sequência de 5 reduções de tarifa (hoje em R$ 1,95) e da oferta de vários benefícios, estimular o uso do transporte coletivo local (TRIAR). O impacto econômico e social positivo dessas ações tem sido a principal motivação da Prefeitura para a redução de tarifa, concessão de gratuidades e outras melhorias nesta área.

Os números da Superintendência de Transporte Coletivo de Araucária ajudam a entender a adesão dos moradores de Araucária ao sistema de transporte local nos últimos anos a partir das importantes medidas de estímulo adotadas pela Prefeitura. No início de 2017 (antes das melhorias), o fluxo de passageiros era, em média, de 33 mil ao dia. No início de 2018, o valor da tarifa do TRIAR, que seguia a tarifa metropolitana (R$ 4,25 na época; hoje R$ 4,50), caiu para R$ 2,90; foi a primeira redução. Pouco antes do início da pandemia (já com a tarifa local reduzida a R$ 2,40), esse número chegou a 53 mil passageiros por dia; um recorde.

A gratuidade instituída para todos os usuários do TRIAR aos domingos (mediante uso do cartão TRIAR) fez mais que dobrar o número de passageiros no dia. Antes da isenção, eram cerca de 6 mil passageiros utilizando as linhas do sistema aos domingos; depois, esse número saltou para cerca de 13 mil a cada domingo (dados antes da pandemia). Esse dado é relevante para a Prefeitura porque mostra que o transporte público local está cumprindo também a função de dar oportunidade para que as famílias possam ter momentos de lazer sem precisar gastar com deslocamento no município.

Publicidade

NÃO É POUCO

A conta é simples: se a tarifa local tivesse seguido o valor das linhas metropolitanas, cada morador de Araucária teria que gastar R$ 4,50 num domingo para pegar o ônibus. Uma família com quatro pessoas teria que desembolsar R$ 36 (com ida e volta), por exemplo, para ir ao Parque Cachoeira, principal espaço de lazer na cidade. Com a tarifa zerada aos domingos, esse valor do transporte pode ser aplicado, entre outras possibilidades, na compra de alimentos ou outros itens, o que fortalece o comércio local.

Outro exemplo que impressiona é o de um autônomo que utilize o transporte do TRIAR com frequência para realizar seu trabalho. Considerando 22 dias de trabalho em um mês, o custo atual (R$ 1,95 a tarifa) de transporte no TRIAR sai a R$ 85,8 por mês. Se a tarifa não tivesse tido reduções, o custo seria de R$ 198 por mês; ou seja, a tarifa atual gera uma economia de R$ 112,2 por mês.

ESSENCIAL

É importante lembrar que apesar da pandemia, a Prefeitura de Araucária conseguiu manter o pleno funcionamento do sistema de transporte coletivo local (mesmo com a diminuição temporária no número de usuários) e ainda, dentro desse contexto, realizou duas das cinco reduções da tarifa em plena pandemia. Na percepção da Prefeitura, o transporte coletivo, como serviço essencial, precisa ser viabilizado e deve funcionar da melhor maneira possível.

Por isso a importância do subsídio garantido há anos pela Prefeitura para custear o sistema de transporte coletivo. Em 2020, foram R$ 34,6 milhões investidos para garantir todos os benefícios; incluindo a integração gratuita com as linhas metropolitanas. Em 2016, foram R$ 46 milhões; e o sistema não contava com diversas melhorias e gratuidades implantadas nos últimos anos. Hoje, se oferece mais benefícios com menos custo para o município.

VANTAGENS

Os ônibus do TRIAR contam com sinal de internet nos ônibus. Com uso do cartão TRIAR, é possível o usuário fazer a integração gratuita entre linhas do sistema local (‘ponto a ponto’) sem precisar se deslocar até um dos terminais da cidade (é a “integração ponto a ponto” – com limite de uma hora para até dois embarques em linhas diferentes).

A sequência de gratuidades implantadas pela Prefeitura inclui os estudantes de escolas públicas do município (da educação infantil ao ensino médio – incluindo turmas de EJA e CEEBJA) e também para pais e responsáveis de estudantes de até 12 anos que levam as crianças para a aula. Participantes de cursos profissionalizantes oferecidos pela Secretaria Municipal de Trabalho e Emprego, pessoas em situação de vulnerabilidade social comprovada e crianças e adolescentes que participam de programas da Secretaria Municipal de Assistência Social também podem ter isenção no transporte coletivo local.

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui