DER lança edital para duplicar novo trecho da rodovia dos Minérios em Almirante Tamandaré

A obra terá início no quilômetro 14,3, pouco antes da Avenida Colonial, e segue até o quilômetro 15,6, logo após o entroncamento com a Rua Lourenço Ângelo Buzato, em uma extensão total de 1 quilômetro e 280 metros. O prazo de execução é de 540 dias (18 meses)

128
Foto: Jonathan Campos/AEN
Publicidade

O Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná publicou na quarta-feira, dia 22 de setembro de 2021, o edital para contratar a elaboração de projeto e execução da obra de duplicação de um novo trecho da rodovia dos Minérios (PR-092), desta vez no perímetro urbano de Almirante Tamandaré, na Região Metropolitana de Curitiba.

De acordo com o secretário estadual de Infraestrutura e Logística do Paraná, Sandro Alex, Almirante Tamandaré já acompanha obras na rodovia dos Minérios desde o ano passado, quando começaram as intervenções mais pesadas, com as novas pontes e marginais no trecho até Curitiba.

“O principal questionamento dos habitantes agora é sobre a continuidade, se íamos mesmo continuar a obra, quando íamos continuar. E a resposta está dada hoje: estamos continuando imediatamente, com um Regime Diferenciado de Contratação Integrada (RDCi) para garantir um projeto novo, que atenda as necessidades de Almirante Tamandaré, e as obras sendo iniciadas já na sequência”, disse o secretário.

Publicidade

No entroncamento com a rodovia do Calcário (PR-509) está prevista uma nova interseção em desnível tipo diamante, com dois viadutos paralelos e duas rotatórias, além de uma alça exclusiva para o fluxo de trânsito entre Almirante Tamandaré e Curitiba, reduzindo os entrecruzamentos na via.

A pista central do trecho será alargada para ambos os lados, com o pavimento atual sendo substituído por placas de concreto de cimento Portland de 28 centímetros de espessura, com vida útil de 20 anos. Serão duas pistas de rolamento de 3,60 metros cada em cada sentido, separadas por uma barreira central de concreto tipo New Jersey e acostamentos internos de 1 metro de largura, além de acostamentos externos de 2,50 metros de largura. A velocidade projetada para a pista central é de 80 km/h.

Também está prevista a implantação de vias marginais nos dois lados da rodovia, uma passarela, e passeios e ciclovias ao longo do trecho duplicado.

A obra terá início no quilômetro 14,3, pouco antes da Avenida Colonial, e segue até o qulômetro 15,6, logo após o entroncamento com a Rua Lourenço Ângelo Buzato, em uma extensão total de 1 quilômetro e 280 metros.

O prazo de execução, após concluída a licitação, assinado o contrato e a ordem de serviço, é de 540 dias (18 meses).

Duplicação Minérios
Foto: DER

EDITAL

A licitação acontece na modalidade Regime Diferenciado de Contratação Integrada (RDCi), que permite a elaboração do projeto e execução da obra em um mesmo contrato, garantindo mais agilidade e melhor comunicação entre a equipe projetista e a equipe de execução, além de prever a possibilidade de utilizar tecnologias mais inovadoras nas duas empreitadas.

“Estamos aproveitando parcialmente um projeto mais antigo como anteprojeto, um pré-requisito para licitar essa obra na modalidade RDCi, o que vai garantir soluções melhores e mais inovação. Este projeto novo irá realizar as sondagens e estudos necessários para lidarmos com a existência de cavernas na faixa de domínio da rodovia, algo que não foi devidamente avaliado antes, por exemplo”, explicou o diretor-geral do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná, Fernando Furiatti.

Conforme a lei de RDCi, o orçamento previsto é sigiloso, com o objetivo de levar os participantes a analisar cuidadosamente o edital e documentos disponibilizados antes de elaborar seu orçamento, em vez de apenas utilizar o orçamento base como referência.

As empresas interessadas devem registrar suas propostas no portal Licitações-e, do Banco do Brasil, até às 14h do dia 22 de outubro de 2021. Meia hora depois, às 14h30, tem início a sessão de disputa no ambiente eletrônico do portal, com as participantes fazendo lances cada vez menores, até uma delas ser declarada arrematante.

Na sequência, ela deverá encaminhar ao Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná, uma proposta de preço corrigida conforme o valor vencedor, bem como seus documentos de habilitação para análise.

DETALHES

Além dos serviços já mencionados, a obra deverá incluir também a implantação de iluminação viária em todo o trecho contemplado, e de sinalização horizontal e vertical conforme a legislação e normativas vigentes, prevendo velocidade de 80 km/h na pista central e 40 km/h nas vias marginais.

Para garantir o escoamento da água das chuvas, estão previstos dispositivos de drenagem, como sarjetas, valetas, meios-fios, descidas d’água, bocas de lobo, tubulações e bueiros, que vão conduzir a água até local de deságue seguro.

Os passeios serão executados em blocos de concreto intertravados, conhecidos como pavers, enquanto as ciclovias serão de Concreto Betuminoso Usinado a Quente (CBUQ), que é o mesmo material utilizado nas marginais.

ANDAMENTO

Está em execução a obra de duplicação da PR-092, a rodovia dos Minérios, em outro trecho, iniciando na ponte sobre o Rio Barigui, um pouco antes do entroncamento com o Contorno Norte de Curitiba, seguindo por 4,74 quilômetros até o local onde terá início a nova obra. O Governo do Estado do Paraná, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná, está investindo R$ 90,6 milhões na implantação de uma nova pista central em pavimento rígido de concreto, vias marginais, pontes, viadutos, passarela, calçadas e ciclovias.

As obras nessa rodovia visam separar o tráfego local do tráfego de longa distância, constituído principalmente pelo transporte de material de empresas de cimento e cal, insumos de destaque na região. O objetivo é trazer mais segurança para moradores e usuários, assim como proporcionar melhores condições para o desenvolvimento econômico dos municípios atingidos.

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui