Estrutura para ciclistas é ampliada no Campo de Santana

500
Rua Marcos Bertoldi
Rua Marcos Bertoldi, no bairro Campo de Santana (Foto: Reprodução/Google Street View)
Publicidade

O Campo de Santana vai receber mais um espaço para a locomoção sustentável. Ciclistas que moram ou passam pela região terão a opção de utilizar a nova estrutura cicloviária, composta por ciclofaixas que começam a ser implantadas por equipes da Superintendência de Trânsito na próxima semana. Será mais uma entrega da área do trânsito para a população no mês em que a cidade completa 328 anos.

Serão 2,7 quilômetros com ciclofaixas na Rua Marcos Bertoldi, no trecho entre as ruas Alda Bassete Bertholdi e Maria Luzardi Bertoldi.

A novidade integra o Plano de Estrutura Cicloviária de Curitiba, que está avançando para os bairros. Somadas às estruturas implantadas nos últimos quatro anos, as ciclofaixas do Campo de Santana fazem a cidade totalizar 32,4 quilômetros de novas estruturas cicloviárias.

Publicidade

Projetadas em sentido único, as ciclofaixas ficarão junto ao canteiro central da Rua Marcos Bertoldi, cada uma com 1,35 quilômetro de extensão, sem interferência na configuração atual do tráfego para pedestres e motoristas.

“Essa é uma estrutura complementar ao projeto implementado nas ruas Lucas de Carvalho e Iracema Gonsalves Carvalho no mês de janeiro”, explica a Superintendente de Trânsito, Rosângela Battistella.

Além da expansão na malha para quem se locomove de bicicleta, todo o trecho está passando por revitalização organizada pela administração municipal. Pontos de ônibus, vagas de estacionamento e demais sinalizações viárias estão recebendo nova pintura e novas placas de trânsito.

Projetos futuros

A novidade no sistema cicloviário do bairro não termina nas ciclofaixas da Rua Marcos Bertoldi.

“Isso tudo faz parte de um planejamento que preparamos para a região. Na sequência virão conexões aos ciclistas nas ruas Delegado Bruno de Almeida, Presidente João Goulart e Paul Garfunkel, que serão revitalizadas. Teremos trechos com novas implantações e conexões com outras regiões da cidade”, antecipa a Superintendente de Trânsito.

Regional Boqueirão

A revitalização continua por toda a cidade. É o caso da Regional Boqueirão que, desde o início do ano, recebeu revitalização na estrutura cicloviária, por exemplo, na Avenida Marechal Floriano Peixoto – do viaduto da Linha Verde, no Hauer, até o Parque Náutico do Boqueirão.

Um dos pontos que ganhou atenção especial fica em frente a um shopping, 400 metros após o viaduto sobre a Linha Verde. Ali, a Superintendência de Trânsito reforçou a sinalização da ciclovia, inclusive com tachões na pista, para evitar que os motoristas de aplicativos parem no local de passagem dos ciclistas, e intensificou a fiscalização em cima de irregularidades.

Coordenado pelo Instituto de pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba, o Plano de Estrutura Cicloviária foi lançado em novembro de 2019. A meta é ampliar em 200 quilômetros as vias destinadas à ciclomobilidade.

No lançamento do plano, a cidade contava com 208 quilômetros de extensão de malha cicloviária. Nos últimos quatro anos, a estrutura implantada, em execução e projetada, soma 56,5 quilômetros: além dos 32,4 quilômetros implantados, são outros 3,4 quilômetros de estrutura em implantação e mais 20,7 quilômetros com projeto concluído (e execução programada para os próximos meses).

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui