Novo Inter 2 abre caminho para a eletromobilidade

A Prefeitura de Curitiba e o Banco Interamericano de Desenvolvimento formalizaram, nesta quarta-feira, dia 2 de dezembro de 2020, o financiamento do Projeto de Aumento da Capacidade e Velocidade da Linha Direta Inter 2.

A assinatura simbólica do contrato, que representa a inovação do transporte público da cidade, foi feita por videoconferência pelo prefeito Rafael Greca, o representante do Banco Interamericano de Desenvolvimento no Brasil, Morgan Doyle e Ana Gatto, da Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional.

“Está começando o futuro de Curitiba neste momento. Que venha o transporte com nova matriz energética, o Novo o Inter 2 em faixas exclusivas”, afirmou o prefeito, acompanhado na cerimônia da primeira-dama, Margarita Sansone.

As intervenções de mobilidade vinculadas ao Novo Inter 2 têm potencial para gerar 34,8 mil postos de trabalho na cidade, entre empregos diretos, indiretos e induzidos, ao longo dos próximos anos. O financiamento é de US$ 106,7 milhões (cerca de R$ 555,8 milhões pelo câmbio atual) pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento com US$ 26,7 (R$ 54,8 milhões) em contrapartidas municipais.

Somados, são US$ 133,4 milhões (R$ 694,9 milhões) em investimentos em uma grande obra de modernização do transporte. Os valores em reais são estimados com base na cotação do dólar na data da assinatura do contrato.

Pode haver variação ao longo das obras, uma vez que o contrato é firmado em dólares e cotação é feita no momento dos desembolsos. O empréstimo será desembolsado dentro do período de cinco anos, com prazo de amortização de 25 anos e período de carência é de 5,5 anos.

O novo projeto de transporte de Curitiba prevê a melhoria da infraestrutura viária e de equipamentos para o aumento da velocidade operacional e a ampliação da capacidade do Ligeirinho Inter 2 e do Interbairros II, dos atuais 155 mil transportados diariamente pelas duas linhas para 181 mil passageiros/dia.

“Fiquei muito impactado pelo projeto. Estamos muito felizes celebrando este novo contrato de empréstimo entre Curitiba e o Banco Interamericano de Desenvolvimento. Curitiba é referência mundial em transporte. É um orgulho poder participar deste novo empreendimento de mobilidade urbana”, disse o representante do Banco Interamericano de Desenvolvimento no Brasil, Morgan Doyle.

Morgan Doyle ressaltou que o programa de financiamento foi preparado em três meses pelas equipes do banco e do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba. “É uma marca extraordinária. Só foi possível pelo trabalho incansável e incondicional do time de Curitiba e do Banco Interamericano de Desenvolvimento”, completou.

Novo Inter 2 Curitiba Paraná
Foto: Ricardo Marajó/Secretaria Municipal de Comunicação Social
Ônibus elétricos

Para o presidente do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba e secretário de Governo, Luiz Fernando Jamur, o ato marca a renovação da parceria de Curitiba com o Banco Interamericano de Desenvolvimento por um projeto com grande viés de sustentabilidade.

“A mudança da matriz energética é o grande passo que damos com este projeto. Essa requalificação do sistema de transporte vem num momento muito oportuno. São reforçadas as diretrizes do prefeito Rafael Greca de agir não só no momento, mas deixar um legado a Curitiba”, disse ao destacar o empenho da equipe técnica do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba e do Banco Interamericano de Desenvolvimento pelo encaminhamento do projeto.

Segundo o secretário municipal do Planejamento, Finanças e Orçamento, Vitor Puppi, o Novo Inter 2 representa o maior contrato e operação de crédito da história da cidade. “Isso foi possível, porque em 2017 o prefeito Rafael Greca enviou à Câmara Municipal o plano de recuperação econômica. A partir deste plano, Curitiba saiu de uma situação de insolvência para o rating A do Tesouro Nacional. O prefeito devolveu a capacidade do município de planejar. Não existe planejamento sem capacidade financeira”, observou.

Parceria histórica

Morgan Doyle parabenizou o prefeito Rafael Greca por manter Curitiba numa perspectiva de vanguarda e destacou o histórico da cidade com o banco. “Não é de hoje que Curitiba e o Banco Interamericano de Desenvolvimento são parceiros, mas esta nova parceria é estratégica por seus componentes de sustentabilidade. Nos honra muito apoiar este programa e garantir que seja mais um sucesso de Curitiba e traga excelentes resultados aos cidadãos”, frisou.

Rafael Greca lembrou da sua primeira gestão de prefeito, quando Curitiba completou 300 anos, e foi formalizado o financiamento do Banco Interamericano de Desenvolvimento pelo qual foram implantadas as Ruas da Cidadania e os biarticulados nos eixos de transporte com estações-tubo.

“Tínhamos grande amizade com Enrique Iglesias, então presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento. Naquela gestão montamos um projeto revolucionário que substituiu um meio-projeto de bonde pelos BRTs com a Rede Integrada de Transporte”, disse ao destacar outro representante do Banco Interamericano de Desenvolvimento, Charles Wright, como grande parceiro de Curitiba.

“Deverá haver uma estação chamada Charles Wright no Novo Inter 2. Naquele tempo nasceu o nosso futuro do transporte com o BRT. Agora vamos avançar com os ônibus elétricos”, completou o prefeito.

Mobilidade Curitiba

A redação do Mobilidade Curitiba é responsável pela produção de conteúdo sobre a mobilidade urbana de Curitiba e Região Metropolitana. Deseja entrar em contato conosco para enviar informações, sugestões de pauta ou anunciar? Envie um e-mail para contato@grupopln.com.br ou envie uma mensagem para o nosso Whatsapp.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.