Prefeitura de Curitiba detalha projetos das trincheiras da Estação São Pedro

128
Reunião Trincheira
No auditório da Rua da Cidadania do Carmo, o projeto das transposições da Linha Verde foi apresentado a proprietários, locatários e representantes de empreendimentos localizados nas ruas Omar Raimundo Picheth e Barão do Santo Ângelo, que formam o binário onde serão construídas as trincheiras (Foto: Divulgação)
Publicidade

A Prefeitura de Curitiba promoveu duas reuniões consecutivas, com proprietários de imóveis nas áreas de influência direta das transposições da Linha Verde na Estação São Pedro, para apresentar os projetos e tirar dúvidas quanto a atingimentos e desapropriações necessárias à execução das obras públicas. Os encontros foram realizados na tarde de segunda-feira, dia 19 de julho e na noite de terça-feira, dia 20 de julho, respectivamente, nas regionais Pinheirinho e Boqueirão.

As trincheiras da Estação São Pedro são estratégicas para a melhoria viária e de transporte da Linha Verde, o eixo de integração da Grande Curitiba. As intervenções são fruto de parceria entre a Prefeitura de Curitiba e o Governo do Estado do Paraná.

Os projetos executivos das trincheiras foram contratados pela Prefeitura de Curitiba junto ao Consórcio Engemin Tramo, já concluídos e entregues ao governador, pelo prefeito Rafael Greca, no último mês de abril. O município investiu R$ 791,6 mil nos projetos de engenharia. A implantação das duas trincheiras está orçada em R$ 59,9 milhões e deverá ser feita em parte com recursos a fundo perdido do Governo do Estado do Paraná.

Publicidade

As transposições no entorno da estação de transporte formarão um binário que irá interligar, por baixo da Linha Verde, as regiões do Xaxim e Capão Raso, na divisa das regionais Boqueirão e Pinheirinho, pelo eixo das ruas Omar Raymundo Picheth com a Marechal Althair Roszanniy e a Barão do Santo Ângelo com a Ipiranga. As trincheiras vão garantir a fluidez e a segurança do tráfego da Linha Verde naquele trecho e a operação do transporte por biarticulados e linhas alimentadoras.

Atingimentos

A construção das transposições atingirá 38 imóveis, sendo 23 situados na área de domínio da Regional Boqueirão e 15 no Pinheirinho, localizados no eixo das vias onde serão implantadas as trincheiras. No início de agosto, a Prefeitura de Curitiba, por intermédio do Departamento de Gestão do Patrimônio Público da Secretaria Municipal de Administração e Gestão de Pessoal (Smap), deverá convocar os proprietários dos imóveis atingidos para encaminhar as questões relacionadas à desapropriação e indenização.

“Faremos o atendimento personalizado e individualizado, vamos atender a especificidade de cada caso. Tem área que é só o terreno e outras em que as edificações são atingidas, sendo necessárias desapropriações parciais ou totais para a realização da obra”, explicou Giancarlo Smaniotto, do Departamento de Gestão do Patrimônio Público da Secretaria Municipal de Administração e Gestão de Pessoal.

Segundo Smaniotto, os casos de indenizações por desapropriações necessárias à implantação de obras públicas em Curitiba têm mais de 90% de êxito nos acordos com os proprietários. “A Prefeitura não tem a prática de desvalorizar o imóvel de ninguém. As indenizações são prévias, feitas em dinheiro e justas, com base em valores de mercado”, reforçou.

Reuniões

No auditório da Rua da Cidadania do Pinheirinho estiveram Nadir Machado, Cleomir Rufino dos Santos, Andrzej Drozdz, Luiz Carlos Boeira e Waldemar Ens, entre proprietários e herdeiros de imóveis e áreas lindeiras onde serão executadas as obras.

No auditório da Rua da Cidadania do Carmo, sede da Regional Boqueirão, compareceram à reunião proprietários de imóveis, locatários e representantes de empreendimentos localizados nas ruas Omar Raimundo Picheth e Barão do Santo Ângelo, que formam o binário onde serão construídas as trincheiras. Dezoito pessoas assinaram a lista de presença na reunião realizada no Boqueirão, entre eles Adonilson Milani, Joacir Boza, Priscila Fernandes Gomes, Jorge Antônio Lima, Paulo Teruo Hirayama, Edjaldo Santos Melo, Reinaldo Horning, Eude dos Santos Freitas, Walter Kroker, Paulo Antonio de Moraes, Domingos Pessoa e Silva e Luiz Henrique Hölle.

O conteúdo dos projetos nas duas reuniões foi apresentado pelo engenheiro Márcio Teixeira, da Unidade Técnica de Gerenciamento (Utag), responsável pelo acompanhamento das obras da Linha Verde e de empreendimentos financiados com recursos de organismos externos e em parceria com os governos estadual e federal. Também deram suporte à apresentação, o diretor do Departamento de Gestão do Patrimônio Público da Secretaria Municipal da Administração e Gestão de Pessoal (Smap), Giancarlo Smaniotto, técnicos do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) e os administradores das regionais Pinheirinho, Reinaldo Boaron, e Boqueirão, Ricardo Dias, e respectivas equipes.

“O binário de trincheiras dará a possibilidade de acesso de linhas alimentadoras à estação São Pedro. A obra permitirá que o maior volume dos deslocamentos pela Linha Verde naquele trecho não tenha a concorrência do tráfego transversal. E quem segue pelas transversais poderá cruzar a rodovia em segurança”, explicou o engenheiro da Unidade Técnica de Gerenciamento.

Segundo Teixeira, a intervenção irá melhorar os deslocamentos de 2,5 mil veículos hora por sentido, com prioridade às linhas de transporte coletivo que acessam a estação.

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui