Curitiba tem mais semáforos interligados ao Centro de Controle de Operações

A Superintendência de Trânsito ampliou de 60% para 85% a quantidade de semáforos interligados ao Centro de Controle de Operações ao longo de 2019. O espaço também faz o monitoramento em tempo real, com câmeras, do fluxo de veículos e do deslocamento do transporte coletivo.

“Conectado ao Centro de Controle de Operações, o semáforo que apresenta alguma falha técnica é reparado de forma remota, em até 15 minutos”, informou o secretário municipal de Defesa Social e Trânsito, Guilherme Rangel. Desta forma, também é possível fazer a alteração de abertura e fechamento dos semáforos, quando necessário.

No caso dos chamados semáforos isolados – que ainda não são conectados ao Centro de Controle de Operações e que, por isso, precisam do deslocamento de uma equipe até o local – o reparo tem o tempo médio de uma hora, a partir do recebimento do chamado pela equipe da Superintendência de Trânsito responsável.

Centro de Controle
Foto: Pedro Ribas

Em 2019, a Superintendência de Trânsito também implantou 20 novos semáforos pela cidade, após estudos de viabilidade técnica. A medida organiza melhor o fluxo de veículos e pedestres, ampliando a segurança viária.

Entre eles, está o equipamento da Avenida Toaldo Túlio, entre as ruas José Risseto e Boltolo Paulin, em Santa Felicidade. A reivindicação pelo semáforo foi eleita em 2019 pelo Fala Curitiba, como uma das cinco principais mudanças para o bairro.

No local havia uma travessia elevada, que segundo relato de moradores, não era respeitada pelos motoristas. O cruzamento possui trânsito intenso, com média de circulação que chega a 1,5 mil veículos por hora.

Semáforos na cidade
Foto: Divulgação
Modernização no atendimento

No atendimento ao público, a Superintendência de Trânsito continua evoluindo, após adotar novas medidas de gestão. Foram implementados os atendimentos on-line para procedimentos diversos, como indicação de condutor, apresentação de defesa de autuação e recurso à Junta Administrativa de Recursos de Infração (Jari) e ao Conselho Estadual de Trânsito (Cetran).

Hoje, 15% do total de atendimentos ao público já é feito de maneira on-line. Além disso, 80% das indicações on-line de condutor têm resposta imediata. Outros 20%, na média de 46 dias. “No processo físico, o tempo médio de resposta era de 379 dias”, conta o secretário Guilherme Rangel.

E, pelo sistema implantado, a resposta da defesa de autuação, no processo digital, está sendo dada em 68 dias. A espera costumava ser de 655 dias, no processo físico.

Mobilidade Curitiba

A redação do Mobilidade Curitiba é responsável pela produção de conteúdo sobre a mobilidade urbana de Curitiba e Região Metropolitana. Deseja entrar em contato conosco para enviar informações, sugestões de pauta ou anunciar? Envie um e-mail para contato@grupopln.com.br ou envie uma mensagem para o nosso Whatsapp.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.