Fiscalização nas faixas exclusivas para ônibus é intensificada

Agentes de trânsito intensificaram a fiscalização nas faixas exclusivas para ônibus. Em pouco mais de duas semanas, foram mais de 2,5 mil infrações flagradas nas sete ruas que contam com a sinalização específica para utilização do transporte coletivo.

A medida foi tomada após reclamações recebidas pela Superintendência de Trânsito sobre o desrespeito de motoristas de carros de passeio e de aplicativo nesses pontos.

“A administração municipal tem trabalhado de diversas formas para melhorar a qualidade do transporte coletivo. São novos ônibus, tarifa diferenciada e, também, as faixas exclusivas para diminuir o tempo de deslocamento do usuário de ônibus”, aponta a superintendente de Trânsito, Rosângela Battistella.

De acordo com ela, o cidadão também precisa fazer a sua parte.

“Mais pessoas utilizando o ônibus pode reduzir congestionamentos. Mas é preciso seguir a legislação de trânsito, sob pena de multa”, afirma a superintendente.

Os números da Superintendência de Trânsito apontam que o desrespeito tem se repetido. Desde que o trabalho de fiscalização aumentou, no início do mês, foram 2.520 autos de infração emitidos a motoristas trafegando de forma irregular nas faixas exclusivas para ônibus.

A rua campeã de abusos cometidos pelos condutores é também a mais recente na qual a faixa exclusiva para ônibus foi implantada: a Rua Alfredo Bufren e sua continuação, pela Rua Amintas de Barros. A via responde por 27% do total das infrações: 680 registros.

Em segundo lugar aparece a Rua Conselheiro Laurindo. Por lá, foram 510 autos de infração: 20% do total. Na sequência estão as ruas XV de Novembro (434), André de Barros (355), General Mário Tourinho (293), Desembargador Westphalen (134) e Marechal Deodoro (114).

O que diz o Código de Trânsito Brasileiro

Dar aquela escapada para tentar cortar o trânsito tem suas consequências. Ao ser flagrado na conduta irregular, o motorista leva multa de R$ 293,47, o correspondente previsto para uma infração de natureza gravíssima.

O Código de Trânsito Brasileiro estipula sanção de sete pontos na carteira de habilitação, conforme inciso III do artigo 184: “transitar com o veículo na faixa ou via de trânsito exclusivo, regulamentada com circulação destinada aos veículos de transporte público coletivo de passageiros, salvo casos de força maior e com autorização do poder público competente”.

Mobilidade Curitiba

A redação do Mobilidade Curitiba é responsável pela produção de conteúdo sobre a mobilidade urbana de Curitiba e Região Metropolitana. Deseja entrar em contato conosco para enviar informações, sugestões de pauta ou anunciar? Envie um e-mail para contato@grupopln.com.br ou envie uma mensagem para o nosso Whatsapp.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.