Governador Ratinho Júnior vistoria obras do Aeroporto de Foz do Iguaçu

39
Aeroporto Foz Obras
Foto: Divulgação/Agência de Notícias do Paraná
Publicidade

O governador Carlos Massa Ratinho Júnior e o presidente Jair Bolsonaro vistoriaram nesta quinta-feira, dia 27 de agosto de 2020, as obras da nova pista do Aeroporto de Foz do Iguaçu, que já alcançaram 40%.

A nova estrutura proporcionará mais voos para a cidade, concorrendo com destinos do mundo inteiro, e é parte do projeto de transformar o Paraná no hub de distribuição da América do Sul.

As obras foram iniciadas em fevereiro e a expectativa é de conclusão no primeiro semestre de 2021. O investimento bancado pela Itaipu Binacional, é parte de um aporte de R$ 1 bilhão em obras de infraestrutura, reforçará a vocação turística do município.

Publicidade

O governador afirmou que a ampliação responde a uma solicitação do Governo do Estado do Paraná para acelerar os investimentos em turismo antes da concessão do terminal para a iniciativa privada. “Ganhamos tempo com essa iniciativa e contamos novamente com a colaboração do governo federal e da Itaipu Binacional. Essa parceria tem sido fundamental para alavancar grandes obras no Paraná”, enfatizou.

MAIOR E MODERNA

A pista do Aeroporto Internacional Cataratas tem 2.195 metros de comprimento por 45 metros de largura e é considerada curta para decolagem de voos de longa distância. Hoje não é possível decolar com o tanque cheio, o que impossibilita voos diretos para os Estados Unidos e a Europa. A nova pista terá 2,8 mil metros, 605 metros a mais que a atual.

A primeira parte será concluída já em setembro. Esta etapa inclui a ampliação do pátio de manobras de aeronaves, a duplicação da via de acesso ao aeroporto (ligação entre o terminal e a BR-469) e a implantação de uma nova pista para taxiamento.

O projeto está sendo financiado em parceria pela Itaipu Binacional e Infraero. A contrapartida da Itaipu nessa parte do projeto foi de R$ 15,5 milhões, equivalente a 76,87% do valor total do contrato.

A segunda parte do projeto, que inclui a ampliação da pista de pouso e decolagem, segue de acordo com o cronograma e já está com 40% das obras prontas. A entrega deve acontecer em abril de 2021. O investimento da Itaipu nesta etapa é de R$ 55,5 milhões, referentes a 80% do valor do contrato.

Será aplicada na pista, ainda, uma camada de revestimento de Stone Matrix Asphalt, que dá ganho de performance de 20% às aeronaves, o que permite autonomia de voos para locais como Miami, Nova York, Lisboa e Madri. A intervenção ainda prevê alças de retornos e acostamentos. Haverá, ainda, uma ciclovia, passarelas de pedestres e abrigos de ônibus.

SUSTENTÁVEL

O Aeroporto de Foz do Iguaçu também será o primeiro com conceito sustentável do País. Para atender essa classificação, haverá geração de energia por painéis fotovoltaicos, gestão de resíduos sólidos e captação da água da chuva. Entre outras ações, o terminal contará também com um eletroposto.

TERMINAL

O terminal do aeroporto também já ganhou melhorias no saguão e nas áreas de check-in e inspeção. Foram ampliadas as salas de embarque e desembarque, implantados escadas rolantes e também novos elevadores. O pacote de ações contou ainda com a instalação de quatro pontes de embarque (fingers) e de carrosséis de bagagem.

Tudo isso vai aumentar a capacidade do aeroporto de 2,6 milhões para 5 milhões de passageiros ao ano. As salas de embarque, por exemplo, passaram de 900 metros quadrados para 5.400 metros quadrados. O investimento por parte da União, com recursos da Infraero e da Itaipu Binacional, foi de R$ 32,6 milhões.

CONCESSÃO

A ampliação da pista do Aeroporto de Foz do Iguaçu foi incluída no pacote de investimentos da Itaipu Binacional e da Infraero atendendo a um pedido do Governo do Estado do Paraná feito em agosto do ano passado.

O Aeroporto de Foz do Iguaçu será repassado para a iniciativa privada no pacote Sul dos leilões do governo federal, ao lado dos aeroportos Afonso Pena, Bacacheri e Londrina. Os aeroportos paranaenses integram o bloco Sul do processo, ao lado dos terminais de Navegantes, Joinville, Pelotas, Uruguaiana e Bagé.

A expectativa é de investimento de mais de R$ 1 bilhão nesses quatro aeroportos, incluindo a terceira pista em São José dos Pinhais, fundamental para conectar o polo produtivo da Capita com qualquer lugar do mundo em poucas horas.

ITAIPU BINACIONAL

A usina está investindo quase R$ 1 bilhão em obras estruturantes para preparar Foz do Iguaçu para um novo ciclo. Estão em obras a construção de mais uma ponte entre Brasil e Paraguai, a construção do Mercado Municipal, a modernização e ampliação do hospital criado e mantido pela empresa, que atende pelo SUS (Sistema Único de Saúde), e, finalmente, a duplicação da BR-469, rodovia estratégica para a mobilidade rodoviária da cidade.

O Governo do Estado do Paraná e Itaipu Binacional mantêm inúmeros convênios e parcerias, desde investimentos pesados em infraestrutura até cuidados com o meio ambiente, ciclovias, segurança hídrica, programas de saúde, segurança de fronteira, cidades inteligentes, inovação e tecnologia, entre outros. A boa relação institucional segue uma diretriz do governo federal e é fundamental para a economia paranaense.

“Esses investimentos robustos estão promovendo uma grande transformação no Paraná e serão fundamentais para a região Oeste, para a atração de novos negócios e turistas, inclusive para a retomada depois da pandemia. A Itaipu é uma empresa amiga do Estado e de toda a população paranaense”, afirmou o governador Ratinho Júnior.

Itaipu também é parte integrante do Acelera Foz. O programa integra os setores público e privado e reúne 40 iniciativas em sete eixos para que o município alcance e ultrapasse os patamares de crescimento registrados pouco antes do início da pandemia provocada pelo novo coronavírus.

Os eixos são infraestrutura, divulgação, retomada econômica do turismo, empreendedorismo, inovação e atração de investimentos, apoio à produção e comercialização, e fomento de políticas públicas.

Nas propostas prioritárias, o Acelera Foz propõe incentivar a inovação, a inteligência artificial, a atração de negócios e, ainda mais, o turismo. Pelo programa, serão criados um escritório para recepção e captação de investimentos e o Laboratório de Inteligência Artificial em Agroenergia.

Fazem parte das ações, ainda, o projeto Vila A Inteligente e o Condomínio de Startups. Também está prevista a inauguração do Mercado Municipal e a concessão do Centro de Convenções.

Publicidade

1 COMENTÁRIO

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui