Banco alemão encaminha estudos de implantação de ônibus elétricos em Curitiba

145
Ônibus Reunião
Foto: Divulgação
Publicidade

Técnicos do KfW Bankengroupe, banco de desenvolvimento alemão, cumpriram visita técnica a Curitiba, nesta terça-feira (3/5), como parte do alinhamento final para estudos de pré-viabilidade dos sistemas de eletromobilidade para os projetos do Inter 2 e Ligeirão Leste-Oeste.

Integrado ao Ministério para a Cooperação e o Desenvolvimento Econômico da Alemanha (BMZ), o KfW irá custear, com recursos a fundo perdido, estudos para a implantação de ônibus elétricos em larga escala em Curitiba com vistas a indicar as melhores soluções de implantação e também para a substituição da frota de ônibus urbanos movidos a diesel por veículos de nova matriz energética com zero emissão de carbono.

De acordo com o consultor sênior da área de Desenvolvimento Urbano e Mobilidade do KfW, Dirk Heinrichs, a visita técnica a Curitiba reforça o compromisso entre as partes para o estabelecimento de um cronograma conjunto de atividades. “Trabalharemos com Curitiba no estudo de pré-viabilidade”, ressalta.

Publicidade

O banco alemão deverá assinar ainda nesta semana contrato com a empresa de consultoria que venceu a concorrência para a realização dos estudos na capital paranaense. O prazo para conclusão dos levantamentos e análises é de 150 dias.

Nos estudos também deverão estar contemplados modelos de negócios que contemplem a integração com a região metropolitana, áreas de garagem para recarga dos veículos e sistema de bilhetagem integrada.

“Curitiba é referência internacional no planejamento urbano porque aliou seu desenvolvimento na consolidação do sistema de transporte e o uso do solo”, reforça o consultor sênior da área de Desenvolvimento Urbano e Mobilidade do KfW.

O apoio técnico à Curitiba, com recursos do governo alemão, foi garantido em agosto do ano passado quando a cidade foi selecionada em chamada nacional divulgada pelo Banco Nacional do Desenvolvimento (BNDES) da qual participaram projetos de estados, capitais, do Distrito Federal e de municípios com população acima de 500 mil habitantes. Com os projetos curitibanos, foram selecionadas propostas apresentadas pelas cidades de Fortaleza, Recife, Guarulhos e Salvador.

Completaram a equipe do banco alemão na agenda em Curitiba, Luís Abalo, do Departamento de Licitações e a gerente de projetos de Mobilidade, Agatha Conde. O grupo cumpriu agenda de reuniões na Urbs, no Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (Ippuc) e fez visitas aos eixos de transporte Leste-Oeste e Sul, com paradas no terminal metropolitano de Pinhais, no terminal Campina do Siqueira e no modelo de mobilidade compartilhada implantado na estação Carlos Dietzsch, junto à Igreja do Portão.

Inovação

A imersão no sistema de transporte coletivo em Curitiba começou com uma visita técnica na Urbs, empresa de economia mista que administra a operação na capital. Os executivos estiveram no Centro de Controle Operacional (CCO) e conheceram as diferentes linhas que compõem a plataforma de transporte público, com as rotas paradoras, alimentadoras, expressas e diretas.

O fim da atual concessão da exploração do transporte coletivo, que ocorre em 2025, é considerado pelo Ippuc uma janela de oportunidade para a mudança de matriz energética do transporte, com aplicação da eletromobilidade.

“O município já está se preparando para esse novo salto na vanguarda do sistema, com adequações em rotas das linhas Inter 2 e Interbairros II, além do BRT Leste Oeste. Com melhor infraestrutura, ônibus menos poluentes e qualidade nos deslocamentos, vamos atrair mais usuários”, explica o presidente do Ippuc, Luiz Fernando Jamur.

O grupo conheceu detalhes do Programa de Mobilidade Urbana Sustentável de Curitiba, com recursos do BID e do NDB, para aumento da capacidade e velocidade do Inter 2 e do BRT Leste Oeste. No Ippuc, participaram da reunião o presidente do instituto, Luiz Fernando Jamur, os arquitetos Fabiano Losso e Olga Prestes, o assessor da presidência, Ricardo Bindo, o coordenador da UTAG, Paulo Socher. Nas visitas a campo os representantes do banco foram acompanhados pelos assessores de Mobilidade e Transporte do Ippuc, Cléver de Almeida e Ismael França e o Celso Ferreira Lúcio.

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui