Rafael Greca e Eduardo Pimentel acompanham início das novas obras do Ligeirão Leste-Oeste de Curitiba

323
obras ligeirão
Foto: Ricardo Marajó/SMCS
Publicidade

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca, e o vice-prefeito e secretário de Estado das Cidades, Eduardo Pimentel, acompanharam nesta terça-feira (30/01) o início das novas obras do Ligeirão Leste-Oeste. Nesta fase, os lotes 4.1 e 4.2 do programa financiado pelo New Development Bank (NDB) somam 5.400 metros entre a Av. Maurício Freut e o Terminal Centenário.

“Aqui começa hoje a reinvenção do BRT que Curitiba está promovendo, rumo à eletromobilidade, no eixo Leste-Oeste. É ação de agora que nos levará a um futuro sustentável. É um legado de sustentabilidade desta gestão”, disse Greca, em referência  ao sistema BRT (Bus Rapid Transit), modelo de canaletas exclusivas de ônibus exportado pela cidade para mais de 200 países.

A empresa O Betacem, vencedora da licitação, iniciou a frente de serviço pelo cruzamento da Av. Maurício Freut e Rua Olga Balster, na mesma região em que já executa o binário Olga Balster/Nivaldo Braga, que também faz parte do conjunto de intervenções financiado pelo NDB.

Publicidade

As obras

As obras serão feitas na pista exclusiva de ônibus e no entorno das estações-tubo Antônio Meireles, Cajuru, Teófilo Otoni e Catulo da Paixão Cearense. Na última sexta-feira (26/01) foi desativada a estação-tubo Antônio Meireles. No trecho de obras, haverá desvio do transporte coletivo para a pista da via local, com a abertura das agulhas na rua Desembargador Mercer Júnior.

Em outro ponto, nas ruas Ceilão e Cap. Guilherme Bianchi, os serviços também começam nesta semana, com escavação para drenagem e pavimentação. As atividades são fiscalizadas pela Smop, com apoio da Utag, área que gerencia os contratos multilaterais do município.  

Além da requalificação viária em 5.400 metros na Av. Maurício Freut, a partir da esquina com a Rua Olga Balster, seguindo pelas ruas Mercer Júnior, Eng. Costa Barros, Terminal Oficinas, Filipinas, Lourival Wendler, Ceilão, Nagib da Silva, Cap. Guilherme Bianco e Niterói (entre Ceilão e Costa Barros), também serão feitas reformas nos terminais Vila Oficinas e Centenário.

Nos terminais, estão previstas a troca dos pavimentos por concreto, correções geométricas em pistas e plataformas, substituições de coberturas, calçamento e paisagismo dos entornos. O terminal do Centenário vai receber ainda uma estação-tubo dupla no lugar da plataforma 1, para a operação simultânea de dois biarticulados. Com custo de R$ 64 milhões, as intervenções devem ser concluídas em 24 meses.

“Aqui faremos a mesma obra que foi feita no Ligeirão Norte Sul, com pontos de ultrapassagem nas estações para permitir a operação mais eficiente do Leste Oeste, reduzindo o tempo de percurso de ponta a ponta. Transporte mais eficiente pra nossa Curitiba”, explicou o vice Eduardo Pimentel.

Terminal CIC Norte

As obras dos lotes 4.1 e 4.2 fazem parte do Programa de Aumento da Capacidade e Velocidade do Ligeirão Leste-Oeste, financiado pelo NDB. No total, serão investidos U$ 75 milhões, além de contrapartidas do município para a readequação de 22,5 km de canaletas exclusivas para o transporte coletivo, entre Pinhais e o CIC Norte, em Curitiba. As intervenções incluem ainda cinco terminais, incluindo o novo equipamento do Capão da Imbuia, e a revitalização de 34 estações-tubo.

Pelo projeto, Curitiba ainda ganhará com o fim da obra um inédito terminal, o CIC Norte, que será construído no local onde está hoje a estação-tubo CIC Norte. 

MOBILIDADE CURITIBA

Siga o Mobilidade Curitiba no Twitter e Instagram e fique informado sobre a mobilidade urbana de Curitiba e Região Metropolitana.

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui