Londrina renova 42% da frota de ônibus com 147 novos veículos

189
londrisul
Foto: CMTU/Divulgação
Publicidade

No domingo (10/12), aniversário de 89 anos de Londrina, uma carreata irá percorrer todas as regiões da cidade para apresentar à população os 147 novos ônibus adquiridos para o sistema de transporte coletivo do Município. O evento terá início às 13h, com saída da Avenida dos Expedicionários, nas proximidades do Jardim Botânico.

De acordo com a Companhia Municipal de Trânsito e Urbanização (CMTU), que gerencia o transporte público em Londrina, estavam previstos 94 novos ônibus para 2023. No entanto, num esforço integrado entre o Município e as concessionárias, esse número saltou para 147, ou seja, 53 a mais que o previsto, o que representa uma renovação de 42% da frota.

Dos 147 novos ônibus, 96 foram adquiridos pela concessionária Transportes Coletivos Grande Londrina (TCGL) e 51 pela concessionária Londrisul. O valor total do investimento é de cerca de R$ 90.400.000,00.

Publicidade

Do total de ônibus incorporados à frota, 44 possuem ar-condicionado, sendo que, destes, 22 contam também com piso diferenciado no modelo Taraflex, assentos estofados, câmeras de segurança e monitores. Todos os novos ônibus estão equipados com internet wi-fi e estão 100% adaptados ao transporte de pessoas com deficiência. Todas essas características ampliam o conforto e a qualidade para os usuários.

Os modelos possuem ainda, sistema eletrônico que proporciona maior conforto e estabilidade aos passageiros. Seus motores Euro 6 são ecologicamente sustentáveis e atendem as normas mais modernas de redução de emissão de poluentes, contribuindo com o meio ambiente.

Com as novas aquisições a quantidade de ônibus com ar-condicionado no sistema saltou de 32 para 76 unidades, um aumento de 138%.

Para o diretor de transportes da CMTU, Wilson de Jesus, a apresentação dos novos ônibus no aniversário de Londrina, é um marco para cidade, sobretudo após os impactos negativos que a pandemia causou ao sistema, não só de Londrina, mas do mundo todo. “Enquanto serviços de transporte coletivo de vários municípios e regiões metropolitanas foram encerrados em razão da pandemia, Londrina demonstra que, com as ações tomadas pelo Município, o seu sistema resistiu ao período mais difícil de sua história, que foi a pandemia COVID-19.

De acordo com Marcelo Cortez, diretor presidente da CMTU, “trata-se da maior renovação de frota da história do transporte coletivo do Município de Londrina. Neste período, após a pandemia, nenhuma outra localidade no Paraná investiu tanto na aquisição de novos ônibus. Essa renovação da frota demonstra que foi feito o dever de casa e que o serviço conseguiu superar a sua fase mais crítica. É um verdadeiro presente para cidade, em comemoração aos seus 89 anos”, destacou.

Cortez ressaltou ainda que, mesmo com as dificuldades impostas pela crise sanitária, Londrina teve sucesso em avançar na área de mobilidade urbana. “Além da chegada dos novos ônibus, tivemos a reforma das avenidas Rio Branco, Winston Churchill e Francisco Gabriel Arruda, e estamos caminhando rumo ao quarto terminal completamente reconstruído”, ressaltou, em referência aos terminais de integração dos bairros Vivi Xavier, Milton Gavetti, Ouro Verde e Acapulco.

O sistema de transporte público londrinense possui atualmente 133 linhas, 07 terminais de integração e 01 estação de embarque e desembarque (Catuaí). Diariamente, o serviço é responsável pelo deslocamento, em média, de 44,5 mil pessoas, registrando cerca de 89 mil passagens, operando de domingo a domingo, das 5h à meia-noite e meia. Com 220 ônibus, a TCGL opera prioritariamente nas regiões norte, leste e oeste. Já os 134 veículos da Londrisul circulam prioritariamente nas regiões central, sul e leste.

MOBILIDADE CURITIBA

Siga o Mobilidade Curitiba no Twitter e Instagram e fique informado sobre a mobilidade urbana de Curitiba e Região Metropolitana.

Publicidade

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui