Reparo no botão de pedestre já pode ser solicitado pelo 156

O cidadão que verificar algum problema no funcionamento dos semáforos para pedestres, que auxiliam a atravessar a rua com segurança, pode informar à Prefeitura de Curitiba pela Central de Atendimento 156. O atendimento é feito pelo telefone, pelo site ou pelo aplicativo Curitiba 156.

O conserto leva em torno de uma hora, entre o acionamento e a chegada do técnico ao local. Essa foi a média de tempo nos atendimentos prestados à população no período de janeiro ao início de julho, segundo informações da Superintendência de Trânsito.

“É um problema de simples solução, a partir do momento em que temos conhecimento da situação”, explica o diretor de operações da Superintendência de Trânsito, Pedro Darci da Silva Júnior.

Botão pedestre
Foto: Valdecir Galor/Secretaria Municipal da Comunicação Social

A média de uma hora no tempo para reparo e manutenção dos equipamentos se refere aos casos mais comuns – geralmente vandalismo nos botões. “Temos muitos casos de equipamento quebrado com objetos pontiagudos”, exemplifica ele.

Quando o problema não está no botão quebrado, mas sim no furto dos cabos que conectam o equipamento ao sistema interligado de semáforos, o tempo do conserto pode ser um pouco maior.

Ciclo semafórico

Por toda a cidade são cerca de 2,4 mil botoeiras instaladas em semáforos para pedestres, em aproximadamente 600 cruzamentos. “Há casos em que a pessoa acha que o botão de pedestre está com defeito porque o sinal não fica imediatamente verde para o pedestre, mas isso não caracteriza uma falha na programação ou no próprio equipamento”, aponta Silva Junior.

Ele explica que o tempo para abertura do sinal para a travessia de pedestres depende do ciclo semafórico. Se a pessoa apertar o botão de pedestre quando o tempo programado dos semáforos para os veículos estiver próximo do fim, a espera será menor. Caso contrário, o pedestre precisa aguardar.

“É como a espera de um elevador. Se você está no térreo, aperta o botão e o elevador se encontra no 12º andar, ele vai demorar muito mais para chegar do que se estiver parado no 1º andar”, compara.

Denuncie no telefone 153

Situações de dano ao patrimônio público, seja ele em semáforos, placas de trânsito, estações-tubo, terminais, unidades de saúde e escolas municipais, podem ser repassadas à Prefeitura de Curitiba.

“Se a pessoa observar uma tentativa de depredação ao patrimônio público pode ligar imediatamente para o telefone 153 da Guarda Municipal”, ressalta o secretário da Defesa Social e Trânsito, Guilherme Rangel.

A partir da comunicação do crime, a equipe de guardas mais próxima do local pode ser deslocada para averiguações e abordagens a suspeitos.

Mobilidade Curitiba

A redação do Mobilidade Curitiba é responsável pela produção de conteúdo sobre a mobilidade urbana de Curitiba e Região Metropolitana. Deseja entrar em contato conosco para enviar informações, sugestões de pauta ou anunciar? Envie um e-mail para contato@mobilidadecuritiba.com.br.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.