Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba recebe representantes da Associação de Ciclistas do Alto Iguaçu

O Presidente da Comec (Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba), Gilson Santos e o Diretor Geral Raphael Rolim, receberam na última sexta-feira, dia 22 de março, o Coordenador Geral da Ciclo Iguaçu, Fernando Rosenbaum e o Conselheiro Consultivo, Antônio Miranda, para debater a viabilização de um estudo para implementação de bicicletários ou paraciclos nos terminais de ônibus da Região Metropolitana de Curitiba, sob gestão da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba.

O objetivo é aproximar e fortalecer a bicicleta como um modal de transporte integrando-a a rede de transporte da Região Metropolitana de Curitiba.

Terminal Maracanã Colombo
Terminal Maracanã em Colombo possui paraciclos porém praticamente não são utilizados (Foto: Maurílio Cheli)

Em um trabalho de registro realizado pela Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba no início deste ano, foi identificado que alguns terminais que possuem bicicletários ou paraciclos, são muito utilizados pela população, chegando até a faltar espaço para atender a demanda.

Porém, em outros terminais, eles praticamente não são utilizados, enquanto que outros nem possuem este tipo de estrutura.

Terminal Campo Largo
Terminal de Campo Largo possui paraciclos praticamente lotados (Foto: Maurílio Cheli)

Segundo o presidente da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba, Gilson Santos, “o objetivo é identificar onde este tipo de estrutura precisa ser ampliada, onde ela precisa ser implementada, e porque em alguns terminais ela não é utilizada, levando em consideração inclusive a estrutura viária para se chegar ao terminal”.

“Com esta parceria, buscamos unir o expertise da Ciclo Iguaçu no desenvolvimento de políticas de ciclomobilidade com o expertise da Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba na gestão do transporte coletivo, fortalecendo este dois modais e trazendo soluções realmente efetivas para os usuários de ambos os sistemas”, destacou o diretor Raphael Rolim.

Terminal Piraquara
Terminal de Piraquara não possui paraciclos ou bicicletário. Ciclistas amarram bicicletas na grade externa do terminal. (Foto: Maurílio Cheli)

Como medida inicial, um projeto modelo será desenvolvido pela Ciclo Iguaçu e apresentado para a Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba para que possa ser estudada a viabilidade de implementação do projeto nos demais terminais geridos pela Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba, que ao todo são 15.

Fundada em maio de 2011, a Associação de Ciclistas do Alto Iguaçu surgiu para criar uma interface de diálogo construtivo com o poder público para consolidar o desenvolvimento de políticas de ciclomobilidade.

Um comentário em “Coordenação da Região Metropolitana de Curitiba recebe representantes da Associação de Ciclistas do Alto Iguaçu

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.